NÓS QUE AQUI ESPERAMOS, POR VÓS ESTAMOS

– Foi assim que você encontrou o lugar? Você não o encontrou assim, então trate de arrumar!

Olha, senhor Paleolítico, realmente, não foi assim que encontrei a casa. Não havia pôsteres nas paredes, nem flores nos caixilhos, nem pop arte no teto, nem xilogravura nos umbrais, nem música nos cômodos; mas tinha aquela lixo-gravura sobre tela por todo canto, aquele retrato de Dom Pedro e aquele ruído clássico por todo lado. Desculpe-me, senhor Paleo, mas não reguei seus crisântemos, plantei um pé de milho no lugar e uma muda de manjericão, que pelo menos dá pra comer.

Sabe o que é, Papá? Ensinaram-me em menino que se arruma a casa para as visitas vindas, não para as findas, o quarto vazio do hotel é do próximo hóspede, não do último. O país é, antes, pro imigrante haitiano que vem consolidar uma vida do que pro emigrante. Os planos são pro futuro, a semente, pro fruto maduro, a labuta ao Sol, para a festa no escuro.

Ensinaram-me nada, ensinei-me, ensinei-me em homem que o mundo é dos que ficam, não dos que vão. O mundo é dos que ficam nele, não por ele. Mas entendo o que quer dizer: “seu teto, suas regras.” Isto, claro, porque considera seu teto privado. Mas seu teto não é privado, é, sim, você quem o faz privado, privado do meu carinho, privado do meu contato. Privado do mundo afora, privado do odor do asfalto, privado do mundo inteiro, portanto é nada esse seu teto e meio.

Mas faz questão de reiterar: “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.” “mantenha tudo em ordem.”                           “mantenha tudo em ordem.”

“mantenha tudo em ordem.”        “mantenha tudo em ordem.”

“mantenha tudo em ordem.”

“mantenha tudo em ordem.”

“mantenha tudo em ordem.”              tudo

em

Apenas palavras perdidas ao vento.   mantenha               ordem.

Creio que seja de cordialidade aqueles que estão para partir não obstruírem a passagem ou baterem a porta ao se retirarem. Então, amigo, au revoir, bon voyage, vá segurar placa na estrada, “nós que aqui estamos, por vós esperamos.” A onda é do surfista, parceiro, como o escritório é do advogado, a sala é do professor, o consultório é do médico e a rua é de todo mundo, mas de todo mundo que está presente. É questão de descobrir a parte que te cabe deste latifúndio, nem largo, nem fundo, que é uma porta giratória chamada vida.

Mantenham tudo em ordem, mas mudem.

Anúncios

Um comentário sobre “NÓS QUE AQUI ESPERAMOS, POR VÓS ESTAMOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s